Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024
Home Sociedade Drogas continuam a encurralar jovens e adultos em Nampula

Drogas continuam a encurralar jovens e adultos em Nampula

by admin
0 comment

Fonte: O País

Há mais de 20 anos em que um técnico de construção civil tenta livrar-se das drogas pesadas, mas não consegue. Perdeu a família e amigos e hoje sente-se um “vadio”. O jornal “O País” traz-nos uma história de um homem que, devido à toxicodependência, perdeu tudo menos nada.

Gilberto Namuraha é o personagem principal de uma história de drama que faz questão de registar em versos e espera poder publicar um dia em forma de livro. O técnico de construção civil de 49 anos de idade é dependente de drogas pesadas há mais de 20 anos.

Namuraha conta a sua experiência com o consumo de drogas. “Estou a falar de drogas pesadas, heroína, concretamente, injectável ou inalada. É essa droga que nos matou”, disse Gilberto Namuraha, ressentido do consumo de estupefacientes.

O homem conta que começou a consumir drogas na juventude, ainda na cidade de Nampula, continuou em grande escala já em Quelimane e tornou-se toxicodependente na cidade de Maputo. Formou-se no Instituto Industrial, trabalhou na construção civil, casou-se e teve um filho, mas a droga tirou-lhe praticamente tudo, incluindo amigos que partiram para sempre.

“Morreram grandes amigos, um chamado Rogério Fenita e outro Victor Hugo, pessoas próximas”, lamentou Namuraha.

O pior de tudo foi ver a sua família a destruir-se por conta do vício, facto que levou Gilberto Namuraha ao arrependimento.

“Pedi desculpas à minha família, especialmente à minha mulher e ao meu filho”, disse Namuraha.

Este é um dos milhares de casos de toxicodependência em Nampula, província que continua a ser uma das portas de entrada de drogas pesadas no país. Esta terça-feira, o Serviço Nacional de Investigação Criminal incinerou, mais uma vez, drogas apreendidas nos últimos meses, em Nacala-Porto e na cidade de Nampula.

“Estamos a falar de 85 quilogramas de metanfetamina e um quilograma de canábis sativa”, revelou Enina Tsinine, porta-voz do SERNIC em Nampula.

O que parece faltar sempre é o olhar da perícia para encontrar os barões da droga. Até aqui, fala-se de apenas dois detidos relacionados com a droga ora incinerada.

O consumo de drogas, sobretudo as consideradas pesadas, está cada vez mais a deixar jovens e adultos num beco sem saída da toxicodependência, uma realidade que nem as autoridades conseguem controlar.

You may also like

Leave a Comment

Para nós, a comunicação é dinâmica e assume diversas formas, por isso oferecemos um vasto leque de soluções que permitem obter a percepção sobre a marca e definir as melhores mensagens e formatos para impactar no mercado.

Blog

Press Releases

Todos os Direitos Reservados

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00